Brasil: Atingidos por barragens lançam Encontro Nacional do MAB no Rio de Janeiro

Com o gritosde ordem “Trabalhadores do campo e da cidade a lutar, por um projeto enérgetico popular”, atingidos por barragens lançam na capital carioca o 8º encontro nacional do MAB 

Movimentos sociais do campo, organizações sindicais, e outros segmentos da luta popular estiveram presentes no lançamento do 8º Encontro Nacional do Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB), realizado nesta segunda-feira (24) na cidade do Rio de Janeiro (RJ). O Encontro tem como lema Água e Energia, com Soberania, Distribuição da Riqueza e Controle Popular e irá ocorrer entre os dias 1 e 5 de outubro deste ano na capital carioca.

Os principais objetivos do encontro é consolidar a união entre campo e cidade, com o estreitamento da relação entre atingidos por barragens e trabalhadores do setor elétrico, reafirmando a necessidade da criação de um modelo energético popular para o Brasil. No período do 8º Encontro o movimento pretende denunciar os dois anos do crime cometido pelas mineradoras Samarco, Vale e BHP Billiton no Rio Doce (MG/ES) onde os direitos de milhares de famílias atingidas estão sendo violados e as empresas
seguem impunes.

De acordo com Leonardo Maggi da coordenação nacional do MAB, a cada novo Encontro realizado, uma nova reflexão chega aos atingidos e atingidas e fortalece a luta, absorvendo a experiência e trazendo novos elementos a partir da reflexão da história da luta de classe no Brasil e no Mundo.

“A escolha da cidade do Rio de Janeiro para sediar o 8º Encontro Nacional do MAB foi definida devido a grande importância geopolítica e potencialidade energética da cidade. Aqui está grande parte do pré-sal, uma das maiores reservas de petróleo do mundo e a nossa Petrobrás, um dos maiores e mais importantes patrimônios do povo brasileiro, e a Eletrobrás, estatal de energia elétrica. Infelizmente, toda esta riqueza e patrimônio do povo estão sendo privatizados e entregues às empresas internacionais e nós lutaremos para estar sob o controle popular”. Enfatizou o coordenador.

Esteve presente também fazendo sua saudação o representante do Poder Público Municipal, Rubens Teixeira, Secretário Municipal de Conservação e Meio Ambiente que ressaltou a importância da luta do MAB no Brasil organizando as populações que sofrem as consequências das construções de barragens. “O MAB é um movimento que cuida das populações de que muitas vezes as reportagens não falam, assim como índios, quilombolas e ribeirinhos que não são levados em conta e que vivem do Meio Ambiente”. Ressaltou o secretario.

O encontro nacional irá debater também o aniversário de 100 Anos da Revolução Russa, que serve de inspiração e fonte de estudos para o MAB e seus militantes. Ao longo deste ano e durante o 8° Encontro Nacional do MAB, o debate se dará a partir de um balanço crítico da Revolução Russa, apontamento dos aprendizados históricos deixados para a classe trabalhadora e a retomada dos princípios do Socialismo para o atual momento de sociedade.

Posted in Uncategorized