Brasil: Brigada No Pará Põe Os Pés Na Estrada Na Construção Do Mutirão Da Esperança Camponesa No Estado

Os camponeses e camponesas do MPA no Pará formaram uma Brigada Estadual com mais de 20 militante para conduzir essa primeira fase do Mutirão da Esperança Camponesa no Estado, com a participação dos companheiros e companheiras das regiões de atuação do Movimento.

O Mutirão da Esperança Camponesa é a frente de luta do Movimento dos Pequenos Agricultores (MPA) em defesa da produção de alimentos e o rumo para as conquistas da nova fase que se abre na história do Brasil. Portanto, entre as tarefas da Brigada é importante destacar o seguinte, explica o jovem camponês e dirigente do Movimento, Mateus Moises:

Camponeses e camponesa do MPA no Estado puseram os pés na estrada construindo o Mutirão. Foto: MPA

Camponeses e camponesa do MPA no Estado puseram os pés na estrada construindo o Mutirão. Foto: MPA

“Definimos por realizar uma agenda de atividades e diálogos em todos os Assentamentos do MPA no Estado; Organizar e Mobilizar nossas bases para a Grande Jornada de Luta em Agosto; e, Contribuir na processo do Mutirão da Esperança Camponesa que está sendo realizado em todo Brasil”.

Sobre as a importância da Brigada que homenageia o jovem Mártir da Terra, Oziel Alves que aos 17 anos foi assassinado pela Polícia Militar no Estado do Pará no dia 17 de abril de 1996, junto com outros 18 trabalhadores rurais sem terra no município de Eldorado dos Carajás-PA, enquanto participava de uma Marcha pedindo terra e justiça, Mateus destaca:

“A brigada é tida como um espaço de formação constante para nossos militantes e permite que os companheiros e companheiras de outras regiões conheçam uns aos outros e o próprio MPA no Estado.”

Não há idade definida, todos se envolvem na construção do Mutirão. Foto: MPA

Não há idade definida, todos se envolvem na construção do Mutirão. Foto: MPA

Desde o início das atividades da Brigada Oziel Alves Pereira, já forma realizadas atividades no Assentamento Margarida Alves, no município de Acará. No Assentamento Virgílio Serrão Sacramento, no município do Mojú. No Assentamento 13 Zé Agosto, em Santa Izabel do Pará e no município de Santo Antônio do Tauá, passando pelos Assentamento Monte Sião e Vitória do Livramento.

Para o MPA, o mutirão é mais que uma técnica de produção para os camponeses e camponesas. É uma expressão de solidariedade e confiança que surge nas situações mais difíceis da vida da comunidade camponesa. É com esse sentido que o Movimento está realizando em todo país durante o ano de 2017 uma mobilização e formação em todas as suas bases e junto com seus aliados, amigos e parceiros de luta, para analisar o momento histórico do país, debater os desafios que estes novos tempos nos apresentam, dialogar e conversar muito sobre o Brasil

 

Por Comunicação MPA

Posted in Uncategorized