Brasil: Sem Terra seguem ocupando área de Eike Batista em São Joaquim de Bicas, Minas Gerais

Como parte da Jornada Nacional de Lutas pela Reforma Agrária que acontece desde segunda-feira (25), em todo país, explicitando a relação do agronegócio com a manutenção do governo golpista, o MST de Minas Gerais reafirma sua disposição de lutar por Reforma Agrária Popular nas terras da empresa falida MMX do empresário Eike Batista. 

Confira a nota oficial:

Na madrugada de ontem dia 26 de julho de 2017, ocupamos o complexo de fazendas da empresa MMX, em situação de falência, no municípios de São Joaquim de Bicas, na região metropolitana de Belo Horizonte. Após longo dia de luta, repressão da polícia militar e de muita solidariedade da sociedade e de negociações com estado, o MST reafirma a permanência da ocupação que já conta com mais de 200 famílias e exige a solução definitiva para o assentamento das famílias dessa nova área ocupada.

No dia 8 de março, foi realizada uma ocupação de outra fazenda de Eike, que hoje conta com mais de 800 famílias. A área está com mandado de despejo, exigimos a suspensão desse despejo e o assentamento de todas as famílias de Itatiaiuçu e de São Joaquim de Bicas. É impossível que a justiça feche os olhos para os crimes de Eike Batista e siga insistindo na imposição de despejos de famílias que lutam por direitos.  

Seguimos mobilizados em vigília pela democracia, em resistência contra o golpe e a retirada de direitos sociais, em Defesa das Diretas Já!

Nessa jornada demonstramos a força da luta pela Reforma Agrária Popular e convocamos todas as organizações e todo o povo brasileiro para somar-se a essa luta contra o governo golpistas.

Posted in Uncategorized