Nota do MAB sobre o golpe no Brasil

13 de maio de 2016

mab13may16.jpgO golpe de estado no Brasil e os atingidos/as por Barragens.

Com o afastamento da Presidenta eleita do Brasil, Dilma Rousseff o Brasil e o povo Brasileiro está sendo vítima de um violento golpe. Denunciamos que no Brasil ocorre um golpe.

É um golpe contra a democracia, contra o Brasil e o povo brasileiro.

É um golpe que tentará retirar direitos conquistados pelos trabalhadores.

É um golpe dos ricos contra o povo que trabalha em especial os mais pobres.

É um golpe que deve ampliar as privatizações e a entrega das riquezas nacionais para as grandes empresas multinacionais.

É um golpe para realinhar o Brasil ao neoliberalismo e a subserviência ao império estadunidense.

É um golpe contra a Soberania do país.

Contra nossa Pátria.

Este golpe é conduzido pelo capital financeiro e transnacionais, banqueiros, industriais, por políticos financiados e comprometidos com os interesses dos grandes empresários, envolvidos em corrupção, e por uma parte da burocracia rica do Estado como judiciário e polícias e apoiado por setores mais conservadores da sociedade.

É fortemente influenciado por setores empresariais dos meios de comunicação, em especial a rede globo e suas filiais, que sempre se colocaram a serviço das elites e do capital internacional. O Povo brasileiro saberá e lutará para derrotar o golpe e os golpistas. Voltaremos e voltaremos como povo, como Pátria Livre.

Os atingidos e atingidas por barragens, que historicamente sofrem violações nos seus direitos frente a construção de grandes obras, e que tem na raiz o autoritarismo do golpe de 64, soube reagir e derrotar aquela brutalidade das elites. Agora teremos mais uma missão e devemos se preparar para ampliar sua força e sua resistência. Para ampliar a resistência deveremos.

1- Ampliar a força própria do Movimento em todo o Brasil.

2- Intensificar a luta legítima pelos direitos dos atingidos.

3- Qualificar a articulação com as organizações no setor da energia, em especial na Plataforma Operária e Camponesa da Energia.

4- Participar e construir com muita força a Frente Brasil Popular e sua articulação com outras Frentes, fóruns, redes e articulações que lutam pelo mesmo objetivo.

5- Ampliar a articulação internacional tanto com atingidos de outros países bem como com organizações e entidades parceiras. O momento vivido em nosso país é inédito e grave. Temos uma Presidenta eleita, afastada, e um presidente interino, ilegítimo e usurpador. Vivemos um período de muita tensão nacional.

Resistiremos e vamos construir a Pátria Livre dos nossos sonhos. Não ao Golpe. Fora Temer.

Movimento dos Atingidos por Barragens.

Posted in Uncategorized