Brasil: Ler e escrever: um desafio permanente para os militantes sociais

A via campesina Brasil, organizacao política que congrega os movimentos que lutam pela reforma agrária, Indigenas, quilombolas , pequenos agricultores e pastorais sociais , possuem 5 (cinco) turmas formadas por militantes estudando Direto em universidades públicas.

Para auxiliar na formação permanente o Coletivo de direitos humanos da via campesina está lançando o Projeto de Formação Permanente para os estudantes. Essa ideia surge como forma de aperfeiçoar o desenvolvimento da leitura e escrita dos nossos estudantes. Esse projeto será desenvolvido em parceria com a Escola Nacional Florestan Fernandes (ENFF) e o Instituto Nacional de Pesquisa, Direito e Movimentos sociais (IPDMS). 

Seu objetivo é provocar os e as estudantes a ler e escrever textos que se enquadrem nas categorias de: Artigo, Resenha e Relato de experiência. Esses textos devem passar por uma espécie de correção ou análise com a inserção de observações quando necessárias. 

Se adequar as normas técnicas exigidas não é uma tarefa fácil e é por isso que desafiamos os nossos estudantes a construção dos textos, de forma individual. É o momento de ampliar o conhecimento teórico com pelo menos um texto por semestre. Os temas poderão ser escolhidos com base nos Grupos de trabalho e pesquisa do IPDMS.

Os textos poderão ser publicados e as datas já estipuladas garantem a publicação para o Primeiro Encontro das Turmas que será realizado em Goiânia, entre os dias 26 a 29 de abril de 2017.

Os prazos são os seguintes :

15 de janeiro de 2017 – prazo para manifestar interesse e preencher cadastro.
01 de fevereiro de 2017 – prazo para envio dos trabalhos. 
Participe por acreditar!

*Estudante turma Elizabeth Teixeira, Feira de Santana/BA. Integra a coordenação coletiva do projeto.

Posted in Uncategorized